Petrobras . Blog Fatos e Dados

home

Blog Fatos e Dados

home

Petrobras esclarece: desmentimos boatos relacionados aos impactos do coronavírus nas atividades da companhia

22.mar.2020

Informações distorcidas têm circulado sobre os possíveis impactos do coronavírus nas atividades da companhia. Atualizaremos a lista de perguntas e respostas abaixo com posicionamento da companhia sempre que tivermos novas informações.

A Petrobras vem monitorando continuamente o quadro de saúde mundial decorrente da pandemia de Covid-19 e adotando medidas preventivas, conforme divulgado aqui e aqui. Além disso, um grande número de notícias falsas tem circulado sobre os possíveis impactos do coronavírus sobre as atividades da companhia. Veja a seguir um conjunto de perguntas e respostas que será atualizado sempre que tivermos novos esclarecimentos a serem realizados.

Teremos problemas de abastecimento de GLP em função da pandemia?
A Petrobras está reforçando o abastecimento de GLP através de compras adicionais já efetuadas dentro do seu programa de importação. As importações adicionais se somarão às produções atuais das refinarias da região Sudeste, com a chegada de três navios no porto de Santos previstas para os dias 30/03,06/04 e 10/04. Cada navio tem capacidade adicional  de 20 milhões de quilos de GLP (equivalente a 1,6 milhões de botijões P13). Não há qualquer necessidade de estocar GLP neste momento, pois não haverá falta de produto para abastecer a população.

Com a redução de -10% a partir de 31/03/2020, o preço médio nas refinarias da Petrobras será equivalente a R$21,85 por botijão de 13kg. No acumulado do ano, a redução é de cerca de -21%. A Petrobras conta com as distribuidoras e revendedores para  que essas reduções do preço do botijao de gás cheguem até o consumidor final.

Que medidas são tomadas quando um caso suspeito é reportado?
Como já informado, adotamos teletrabalho em todas as atividades que podem ser realizadas remotamente e reduzimos o efetivo em nossas atividades operacionais. Os colaboradores estão recebendo todas as orientações preventivas e reforçamos os procedimentos de limpeza e distanciamento seguro nas atividades operacionais.

A companhia implementou monitoramento domiciliar de sete dias antes do embarque. Todos (empregados e prestadores de serviço) passam por uma triagem médica antes de embarcar, seguindo protocolo preconizado pelo Ministério da Saúde. Aqueles que apresentam qualquer sintoma neste período não embarcam.

Além disso, todos os colaboradores a bordo que apresentam qualquer sintoma respiratório, mesmo que isolado e simples, são avaliados por equipe médica dedicada e, ainda que os sintomas não configurem quadro clínico para o Covid-19, pode ser providenciado o desembarque.

Nos casos de desembarque, o colaborador com algum sintoma respiratório, desde o mais simples, usa máscara  conforme recomendação do Ministério da Saúde. O colaborador é imediatamente conduzido por veículos que aguardam próximo a aeronave, evitando o trânsito dessas pessoas em áreas comuns do aeroporto. Quando residente na região do desembarque, o colaborador é encaminhado para sua casa com orientações de isolamento domiciliar; nos casos de não residentes, estes são encaminhados para hotel, em isolamento nos quartos, até o encaminhamento adequado para as residências. Todos os colaboradores, sejam empregados ou prestadores de serviço, são monitorados por equipes de saúde.

A Petrobras está em contato permanente com as autoridades públicas e com os sindicados sobre essas medidas preventivas e está disponível para receber sugestões das entidades sindicais.  Foi formado um comitê permanente que define diariamente as medidas a serem adotadas na companhia.

Colaboradores com sintomas típicos da doença causada pelo novo coronavírus têm acesso à teste hoje disponível para a doença, o RT-PCR (Reação em Cadeia da Proteína Transcriptase Reversa), quando indicado pela nossa equipe médica. Médicos e especialistas vêm definindo as decisões técnicas relacionadas ao diagnóstico laboratorial da Covid-19, com base em informação científica recente, para garantir o melhor uso possível dos recursos disponíveis, em alinhamento às orientações do Ministério da Saúde.

Algum prédio ou pavimento da Petrobras foi evacuado em decorrência de infecção por coronavírus?
Não. Os prédios da Petrobras estão com ocupação mínima, restrita às atividades essenciais que não podem ser realizadas de forma remota. A companhia vem adotando todas as medidas preventivas e, quando alguém apresenta sintomas respiratórios, mesmo sem se enquadrar na avaliação clínica para coronavírus, os procedimentos de limpeza são reforçados. Algumas fotos que estão circulando retratam procedimentos de limpeza. Não há evacuação de andares ou prédios.

As refinarias vão parar por conta do coronavírus?
Não procedem informações divulgadas em redes sociais sobre o fechamento de refinarias da companhia em decorrência da pandemia de Covid-19. Disseminar notícias falsas diante do cenário adverso que nossa sociedade enfrenta no momento é uma atitude irresponsável e criminosa. A Petrobras tomará as medidas legais cabíveis junto às autoridades policiais.

A Petrobras reforça que está tomando uma série de medidas para preservar a saúde de seus colaboradores, conforme as orientações do Ministério da Saúde. A companhia tem operado seus ativos com efetivo reduzido. Reduzimos produção de óleo e também temos ajustado a produção de combustíveis de acordo com a demanda do mercado.

Entre as medidas divulgas pela Petrobras, está a redução do efetivo ao mínimo necessário para a operação de suas plataformas. Isso impactará a produção de alguma forma?
Para preservar o caixa da nossa companhia em função de uma potencial redução de demanda por combustíveis e da sobreoferta de petróleo no mercado, aprovamos um patamar de produção de petróleo no Brasil para o mês de abril de 2,07 milhões de barris por dia (bpd). A nova estimativa de produção mensal já inclui as reduções anunciadas em 26/03/2020e 01/04/2020. Dessa maneira, haverá um acompanhamento diário da projeção de produção, elevando ou diminuindo as restrições para garantir a produção média do volume de 2,07 milhões bpd em abril. Avaliaremos as condições do mercado e, em caso de necessidade, realizaremos novos ajustes na produção de petróleo, sempre garantindo as condições de segurança para as pessoas, operações e processos.

A Petrobras pretende adotar medidas mais restritivas para reduzir ainda mais o número de funcionários circulando em seu edifício sede e demais unidades?
A orientação atual da companhia é que adotem o teletrabalho todos os colaboradores que realizam atividades administrativas que podem ser feitas de forma remota. Pela natureza da atividade da Petrobras, mesmo em prédios administrativos, há colaboradores exercendo funções que não podem ser executadas remotamente. A companhia está avaliando diariamente a necessidade de novas medidas, com o suporte do comitê permanente criado para acompanhar a evolução do quadro de saúde mundial causado pelo novo coronavírus.

A obra do Comperj parou por conta coronavirus?
Em Itaboraí, o efetivo de trabalhadores na obra foi reduzido e todos estão passando por medição de temperatura corporal diária. Houve reorganização das rotinas de almoço e transporte, de modo a impedir aglomerações. Trabalhadores com sintomas suspeitos estão sendo encaminhados para quarentena residencial.

A circulação de colaboradores para chegarem nos locais de embarque às plataformas tem sido prejudicada por conta das restrições impostas aos ônibus intermunicipais e interestaduais?
Mantemos diálogo contínuo com as entidades governamentais para que os ônibus que transportam nossos colaboradores possam circular, seguindo as medidas preventivas necessárias para tal.

A companhia tem se reunido com as entidades sindicais para conversar sobre as medidas implementadas em função da pandemia de coronavírus?
A Petrobras tem se reunido sistematicamente com as entidades sindicais para tratar do cenário atual e, desde o dia 19/3, já realizou 12 reuniões com os sindicatos para tratar das ações de redução de gastos com pessoal. São medidas necessárias para assegurar a sustentabilidade da companhia nesta que se configura a pior crise da indústria do petróleo nos últimos 100 anos. Todas as ações adotadas estão em conformidade com a legislação.

A Petrobras vai divulgar os casos de colaboradores com coronavírus?
Reforçando nosso compromisso com o cuidado e proteção dos nossos colaboradores, incluindo seus familiares e pessoas próximas, a Petrobras não vai informar quando algum colaborador tiver confirmação ou complicações decorrentes da Covid-19.  A companhia entende que, em linha com nosso valor de respeito às pessoas, a garantia da privacidade e do sigilo médico se sobrepõe nessas situações. A companhia monitora todos os casos suspeitos entre nossos colaboradores, dentro ou fora das nossas unidades, desde o primeiro reporte de sintomas. Tomamos todas as medidas preventivas para evitar o contágio nesses casos, além de orientar o colaborador e seus familiares por meio das nossas equipes de saúde, seguindo as definições das autoridades sanitárias. Informações individuais dos colaboradores devem ficar restritas aos profissionais de saúde, resguardando inclusive o sigilo médico.
 

Postado em: [Coronavírus]